• Formação

    Centro de Formação

    “Comunidades Educativas”

    O Centro de Formação “Comunidades Educativas” do CPDF, tem vindo a desenvolver a sua atividade desde o ano de 1993, ano em que foi acreditado, pela primeira vez, pelo Conselho Cientifico-Pedagógico da Formação Contínua.

    Ao longo do seu percurso e atividade global deste Centro de Formação, alguns aspetos têm afirmado uma identidade própria, estando na base da sua constituição e no desenvolvimento da sua ação desde sempre. De entre eles devem destacar-se:

    – o âmbito nacional da sua intervenção, assumindo-se por vezes como resposta complementar a ofertas formativas existentes;

    – a construção dos seus planos de formação, a partir dos interesses e necessidades dos educadores e professores, que se ligam a este Centro, através de momentos e contextos diversificados, associados por sua vez a contextos de trabalho concretos existentes no seu quotidiano profissional;

    – a valorização da “territorialização” da formação, pela participação e implicação dos profissionais na sua formação, associando-a a processos de desenvolvimento pessoal, mas também do desenvolvimento das organizações e das comunidades em que se integram;

    – a possibilidade de permanente construção participada pelos destinatários das ações de formação, no “desenho” conceptual das ações, no seu desenvolvimento e avaliação;

    – a forte componente voluntária presente no trabalho e na organização e atividade do Centro de Formação, concretizada nomeadamente na bolsa de formadores, bem como no conjunto daqueles que vêm assegurando o seu funcionamento normal, assim como da associação que o suporta;

    – a relação de parceria privilegiada com o ICE- Instituto das Comunidades Educativas, que para além de assegurar sustentabilidade administrativa-financeira do Centro de Formação, vem associando o trabalho dos educadores e professores a projetos, processos e dinâmicas de animação e desenvolvimento comunitário, aprofundando perspetivas de ligação e integração destes profissionais a contextos sociais mais globais em que as escolas e jardins de infância se inserem e fazem naturalmente parte.

     

     

    PLANO DE ACÇÃO 2018-2019

    De acordo com as linhas programáticas para 2016-2020, destacam-se algumas delas, nomeadamente:

    – assegurar a realização de ações de formação acreditadas pelo Conselho Cientifico Pedagógico em diferentes locais e regiões, em articulação e parceria com o trabalho desenvolvido pelo ICE – Instituto das Comunidades Educativas;

    – insistir na aposta na “territorialização” da formação, pela valorização da participação e implicação dos profissionais na sua formação, associando-a a processos de desenvolvimento pessoal, mas também do desenvolvimento das organizações e das comunidades em que se integram;

    – continuar a contar com o trabalho voluntário e solidário de muitos, nomeadamente os que integram a nossa bolsa de formadores e colaboradores, procurando alargar e diversificar com a integração de novos parceiros;

    – continuar a defender a afirmação e desenvolvimento de perspetivas críticas, no exercício do desempenho profissional dos educadores e professores, no sentido da articulação e da interação permanentes entre “momentos formativos” e as práticas profissionais concretas, visando a aprofundamento da autoestima e desenvolvimento pessoal e profissional;

    No quadro da parceria desenvolvida com a ASPEA assinale-se, em 2018, a realização de ação de formação “Curso de Formação de Monitores do Projeto Rios” para além da co-organização, por parte do ICE das “XXIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental” que teve lugar em Setúbal entre 20 e 22 de abril. Integrando-se nestas Jornadas teve também lugar a realização de ação “Educação Ambiental para a Sustentabilidade: Aprender fora de Portas” dirigida aos professores.

    Para além da continuidade deste trabalho que se vem desenvolvendo com a ASPEA, nomeadamente através da realização daquela ação acreditada são objetivos para 2018 e 2019:

    – Dar continuidade ao trabalho desenvolvido em 2016/2017, nomeadamente fazendo acreditar ação de formação “Cidadania, Ambiente e Desenvolvimento na Escola” a desenvolver em 2018/2019;

    – Implementar as ações já acreditadas:

    I – “Educação Ambiental para a Sustentabilidade: APRENDER FORA DE PORTAS” de âmbito nacional (já realizada em Setúbal –abril de 2018);

    II -“Centurium, Plataforma de flexibilização curricular” de âmbito nacional;

    II -“Literacias e cidadania na era digital” no concelho de Setúbal.

    Em coerência com o seu percurso e identidade, este Centro de Formação encontra-se disponível a dar continuidade à formação nas diferentes regiões de norte a sul do País, com todos os parceiros com quem tem vindo a trabalhar (em articulação com os projetos do ICE) ou outros, cuja dinâmica e relação assim se justifique, de acordo com possibilidades concretas que não deixarão de ser objeto de avaliação e acompanhamento por parte dos órgãos próprios deste Centro e da Associação que o suporta.

  • KIT ROMANO ATMO

    KIT ROMANO ATMO sobre RODAS

     

    Em parceria com a AMUCIP (associação de mulheres ciganas) o ICE está a divulgar pelo país a cultura cigana.

    Num trabalho estreito com docentes

  • NESTT MOOC

     

    “Yes I Can – Empowering Students Learning”

    O tema central é conhecer como é que os nossos alunos aprendem a integrar experiências de aprendizagem informal, flexível e interdisciplinar na sua aprendizagem formal. 

    O MOOC (Massive Open Online Course)  terá inicio dia 21 de janeiro de 2019 e pretende promover um ensino mais inclusivo e personalizado, assente nas necessidades e interesses dos alunos, numa procura de conexões entre experiências de aprendizagem formal e informal.

    Inscreve-te e participa!

    Para mais informações e inscrições consulta o site

     

  • TERRA de DIREITOS

    Promovido pela FEC e financiado pelo Instituto Camões, tem como parceiros: 

     “Ao longo de 24 meses, o projeto “Terra dos Direitos” vai trabalhar paralelamente em dois níveis de ação: num nível micro, de educação, consciencialização e mobilização de crianças,  jovens e comunidades educativas para a ação em prol da defesa e proteção universal do Direito da Criança, com base em quatro concelhos e, a partir deste, num nível macro, lançado por peças de comunicação (artigos, posts nas redes sociais, vídeos, etc.) que desafiem a opinião pública portuguesa, de forma a provocar reflexão crítica sobre o tema, capaz de conduzir a processos de transformação social, em Portugal e na Guiné-Bissau, promotor de igualdade de todas as crianças no acesso aos seus direitos. Em parceria com a comunidade escolar e com investigadores universitários o projeto visa três resultados: i) a dinamização de atividades com alunos sobre Direitos das Crianças, planificadas em escolas de diferentes concelhos portugueses; ii) a consciencialização e mobilização de crianças em vários pontos do país, através de atividades de educação para os Direitos da Criança; iii) a disseminação de referências teórico-práticas de dinamização de ações de Educação para a Cidadania Global.”

    Visite o site do projeto

  • Cenas e Ciências

    Projeto “CENAS e CIÊNCIA” – Um projecto que articula Ciência e Literatura para a Infância e tem como parceiros a Universidade do Minho, a TecMinho, a Câmara Municipal de Terras de Bouro, a Planeta Tangerina e o ICE.

    “A missão do Cenas&Ciências centra-se na dinamização de atividades experimentais que promovem o desenvolvimento de competências indispensáveis na formação dos cidadãos do século XXI.

    As ações preconizadas envolvem metodologias ativas, onde o espírito crítico e a criatividade são estimulados na resolução de problemas no contexto de atividades artísticas, dramáticas e experimentais Hands-on para crianças a partir do ensino pré-escolar.”

    Visite o site do projeto

    Visite a página do facebook do projeto